segunda-feira, 9 de julho de 2012

Novos "misters"

A época que começa agora é marcada por uma novidade. Muitos treinadores que se apresentam no campeonato são novos, ambiciosos e muitos deles fizeram a sua carreira no relvado. A aposta em  Nuno Espirito Santo, Paulo Fonseca, Marco Silva e Casquilha, e a manutenção da confiança em Sérgio Conceição, Pedro Emanuel, Sá Pinto e Pedro Martins  revelam um sentido de ambição por parte dos dirigentes dos clubes. Se durante anos tivemos de aturar a velha guarda que orientava dois ou três clubes na mesma temporada, é possível que nesta época venha a existir menos chicotadas psicológicas. Por uma razão muito simples: O tempo dado aos novos "misters" vai ser maior e a paciência também. 

O campeonato nacional é composto por 16 treinadores portugueses, e só os mais velhos Peseiro, Jesus, Caixinha, Rui Vitória e José Mota podem trazer maior estabilidade às equipas que orientam. Há juventude mas também existe qualidade técnica, pelo que grande parte tem possibilidade de chegar a um clube de topo. No entanto, esta juventude que agora está sentada no banco promete trazer qualidade técnica e equipas de ataque ao nosso campeonato. Tendo estes novos treinadores jogado nas principais equipas portuguesas, sabem perfeitamente como anulá-las.

É de saudar esta aposta de risco por parte da maioria dos clubes de 1ª liga.

Sem comentários:

Enviar um comentário