segunda-feira, 18 de junho de 2012

Vitória de Bento

Portugal cumpriu o objectivo traçado e qualificou-se para os Quartos de Final do Euro 2012. Apesar de estar no grupo da morte, a Selecção nacional superiorizou-se a uma Dinamarca que tinha ficado à frente na fase de apuramento e uma Holanda vice-campeâ Mundial. No mesmo pote estava a Alemanha que tem o estatuto de vice-campeâ europeia.
Fui um dos criticos de Bento e desta selecção, mas após 3 jogos estou rendido à equipa nacional. É verdade que falta a Portugal um artista no meio campo que distribua o jogo e por vezes decida sozinho, livrando Ronaldo de alguma pressão que possa sentir, mas nesta equipa o 10 não tinha cabimento, porque Moutinho e Meireles são fundamentais para defenderem e partirem rapidamente para o ataque com a bola nos pés. Ora um 10 puro não conseguia fazer tantas viagens de ida e volta.
Apesar das dificuldades, Bento conseguiu ganhar a equipa ao apostar na manutenção de Postiga no segundo jogo, após algumas críticas de falta de eficácia do ponta de lança português, mas como ontem se viu o nosso homem golo é CR7. Aliás, Portugal nunca teve um homem golo, sendo que a distribuição dos golos sempre foi uma característica nas fases finais.
Uma palavra para o meio campo português que se tem comportado muito bem, sendo que Veloso-Moutinho e Meireles são a melhor tripla do Europeu a seguir ao meio campo espanhol.
Nesta primeira fase é preciso destacar Pepe, Moutinho, Nani e Ronaldo. Estes foram os quatro que estiveram em evidência na fase de grupos. É também notório que a equipa vai crescendo de jogo para jogo e à medida que vão sendo feitas correcções. Ontem notou-se que Van der Vaart não teve mais espaço depois do excelente golo que inaugurou o marcador no jogo de ontem. Insuficiente no entanto.

Sem comentários:

Enviar um comentário