sábado, 17 de março de 2012

A Guerra de interesses

A questão do alargamento e as suas condições está a gerar uma autêntica guerra no futebol português que parece ir além do fim do campeonato. Se as actuais competições vão seguir o seu rumo normal, a próxima época corre o risco de iniciar coxa ou mesmo fora de horas.

Depois da direcção da FPF ter chumbado, as decisões proferidas em AG da Liga, eis que Oito clubes de menor dimensão ameaçam parar com os campeonatos pelas decisões da Liga não terem sido respeitadas pela FPF.


Estamos sem duvida perante uma guerra de David e Golias. Primeiro foram os clubes grandes a abandonarem as equipas B como forma de protesto pela decisão de Mário Figueiredo. Agora é a decisão da FPF que causa indignação nos mais pequenos.


Pela primeira vez em muitos anos temos uma Liga dividia fora do campo. Ao fim de muitos "jogos", os pequenos clubes revoltaram-se contra os grandes clubes e os interesses instalados. Ora, os grandes querem continuar a mandar e por isso não aceitam a "democracia" dentro do futebol. A grande questão é que Mário Figueiredo foi eleito contra tudo e contra os quatro grandes. Sim, porque já podemos falar em quatro. E o actual Presidente da Liga ganhou o acto eleitoral sobretudo com o apoio dos pequenos clubes.


Esta nova atitude dos pequenos vai conduzir a uma maior dificuldade dos grandes em ganhar dentro do campo. Nesta diferença também se inclui a questão dos direitos televisivos. Com o fim do monopólio da Olivedesportos os clubes podem ganhar mais receitas. Mas convêm recordar aos Presidentes dos clubes mais pequenos a razão porque não têm mais publico nos seus Estádios. A culpa não é da liga e daquelas equipas que têm maior poder financeiro. Se os pequenos acham que vão resolver os seus problemas com o alargamento estão muito enganados. Muitos não se aguentavam em campo durante 34 jogos devido à falta de dinheiro porque por muitos passam. Exemplos disso são a União de Leiria, Belenenses e Guimarães que vão a jogo com salários em atraso. Isso sim é falta de democracia e respeito porquem consome o espectaculo jornada a jornada.


Sem comentários:

Enviar um comentário